quinta-feira, 3 de maio de 2012

Pingo Doce... aí que felicidade!




Muito se tem falado sobre aquilo que sucedeu na passada Terça-Feira, dia 1 de Maio, no Pingo Doce. A maior parte das pessoas criticou, alguns de forma agressiva, a maneira como o Pingo Doce decidiu cativar os seus clientes. Eu estive lá, não sabia da campanha e ADOREI!

Entrei por voltas das 09:50h no Pingo Doce de Loures, na disposição de efectuar compras naquela superfície comercial. A bem da verdade, confesso que achei estranho estar tanta gente aquela hora, mas…

Ia para comprar 4 iogurtes e umas peças de fruta para o meu pequeno-almoço, que era tudo o que necessitava, mas depois de me aperceber do desconto dos 50%, confesso que não consegui resistir! No meio daquela confusão, já com as prateleiras meio despidas, percebi que teria que chegar rapidamente para ter os melhores produtos.

Da parte dos lacticínios até ao talho, levei cerca de 20 minutos, sempre a abrir. Contudo, qual não é o meu espanto quando reparo que a carne era escassa. Duas horas passaram e finalmente chegou a minha vez! Aí que felicidade! Consegui comprar 3kg de ossos para cozer e 1kg de fígado que havia sobrado. Sentia-me com sorte! Continuei na minha busca de produtos para encher o meu carrinho, quando por volta das 12:10h, entrei na secção da higiene pessoal. Consegui colocar no meu carro 20 pacotes de pensos higiénicos e 4 caixas de tampões OB. De referir ainda que trouxe 18 embalagem de gel líquido, com cheirinho a lírios do campo, algo que me agrada bastante. É certo que podem estar a questionar o porquê dos 20 pacotes de pensos higiénicos e 4 caixas de tampões OB, uma vez que sou gajo, mas uma pessoa no calor das compras esquece isso! Além do mais foi aquilo que consegui deitar a mão!

Quando cheguei ao corredor das conservas, faltavam 10 minutos para as 14h. Um pouco cansado, confesso, consegui como um verdadeiro herói colocar no meu carrinho 16 frascos de pickles Pingo Doce, 30 latas de sardinha em molho de tomate, 17 embalagens de palitos, 13 frascos de ketchup e 3 de mostarda. Mas o melhor estava para vir! Não é que consegui colocar no meu carrinho 16 queijos frescos?! O único senão é que os terei que consumir dentro de 3 dias, mas pronto…

Até chegar a uma fila para pagar, acrescentei ainda 2 pacotes de papel higiénico dupla face (mesmo fofinho), 8 garrafas de vinho tinto, 1 caixa de bolos de canela que andava perdida no chão e 6 embalagens de Frize groselha, que apesar de não gostar, não podia perder a oportunidade, tal era o desconto!

A parte mais chata foi estar na fila para a caixa, durante 3 horas.

Quando finalmente saí do Pingo Doce, por volta das 17:30h era um homem feliz, porque consegui uma poupança de 50%!!

Agora, tenho é que pensar o que é que vou fazer com os pensos higiénicos e com os tampões…

Obrigado Pingo Doce!

sexta-feira, 20 de abril de 2012

mais, Mais, MAIS!!!!



Que lindo dia para voltar a escrever…

É nesta altura em que Portugal atravessa uma fase difícil, em que os Portugueses estão em baixo, em que os preços estão cada vez mais altos, que surge o Olha o Pirralho para alegrar as vossas vidas! E como poderei fazer isso?!

Simplesmente fazendo-vos uma recomendação: Façam “o amor”!

É sobre “o amor” que vos vou falar hoje.

Em Munique, no Sul da Alemanha, um homem pediu ajuda à polícia porque estava a ser mantido preso num apartamento por uma mulher. A razão era simples. A senhora queria mais sexo!

O casal conheceu-se num bar e concordaram em ir para casa dela praticar “o amor”. Contudo, não satisfeita com uma, a mulher exigiu a segunda. Não contente com a segunda, a mulher exigiu a terceira. A custo, o homem de 43 anos lá acedeu, para se poder ir embora… Ainda não satisfeita com três, exigiu a quarta e aí o homem chamou a polícia!

O mais curioso é que, depois da chegada das autoridades, a mulher convidou os polícias para também eles participarem nas “actividades”, sendo obviamente detida.

Gostava de deixar aqui uma palavra para esta pobre mulher, que é leitora do Olha o Pirralho (na versão alemã): Você tem um “Dom”! Sim, você tem um “Dom”! Já pensou em colocar o seu “Dom” ao serviço da comunidade? Porque não disponibilizar no seu prédio um serviço gratuito de amor? Pense nisso! Na próxima reunião de condóminos exponha este tema e estou certo que os restantes inquilinos verão com bons olhos a sua generosidade, pelo menos os homens… Se tiver sucesso, alargue a sua generosidade à sua rua e quiçá ao seu bairro. Assim, poupa dinheiro com as idas aos bares e com possíveis processos judiciais.



Agora vão às vossas vidas e não se esqueçam de fazer “o amor”.

N.º Total Visit