domingo, 19 de setembro de 2010

Intervalo

Devido a questões pessoais, não publicarei nenhum post nas próximas semanas.

Agradeço imenso as vossas visitas.

Um abraço,
Kipo

sábado, 11 de setembro de 2010

No alto do andaime


Bem no alto de um qualquer andaime, continuam a aparecer os “artistas” do piropo popular, que aquando da passagem de uma qualquer mulher, com menos de 100 anos, lançam tiradas impregnadas de romantismo e sensualidade parola.
O famoso hit “Oh Jóia, anda cá ao Ourives!”, é por vezes substituído pelo “Dava-te uma, que até pareciam duas!”, ou até pelo “Oh doce, era onde fosse!” Ah, saloia virilidade!
Mas o que de facto leva um homem, a gritar a plenos pulmões, do alto do seu andaime, frases cuidadosamente escolhidas e ensaiadas? Será a esperança de que alguma das senhoras que por ali passam, pare e lhes implore por uma sessão de sexo selvagem e tresloucado em cima do andaime, à vista de todos? Será que estes homens acreditam que alguma mulher lhes vai dar o número de telefone depois de escutar a frase romântica “Tanta carne boa e eu em jejum!”?
Uma das principais razões a meu ver, prende-se no facto de estarem acompanhados lá em cima, pelo amigo álcool. O álcool, como todos nós sabemos é um brilhante desbloqueador, ajudando os mais tímidos a “deitar cá para fora” o que pensam com mais facilidade. É obvio, que o álcool não escolhe a boca por onde desce e se quem o bebe não usa habitualmente o cérebro, com a ajuda do álcool o que vai sair dali é imprevisível. A outra hipótese, é por estarem acompanhados pelos colegas e num despique de virilidade, tentarem lançar o maior piropo original do andaime.
Eu até admito que alguns piropos tem a sua piada. Por exemplo, “És um bilhete de primeira classe para o pecado!” ou até mesmo “Diz-me lá como te chamas para eu te pedir ao Menino Jesus!”, são engraçados. O problema é que na sua maioria, estes piropos são proferidos por homens desdentados e feios, cujo corpo não vê água desde a chuvada do ano anterior.
Meus caros, como os tempos mudam e o que parece não é, vejam lá se um dia destes a frase “Ó filha queres ir ao céu? Sobe os andaimes que o resto é por minha conta”, pode muito bem tornar-se “Ó filho desce os andaimes, porque eu pensava que eras uma mulher!”.
Por isso, cuidado…

Boa semana para todos e larguem o álcool (mas avisem-me onde o deixaram. Obrigado).

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

E o SELO vai para

Recebi à pouco tempo este selo que me foi gentilmente oferecido pela b, que mora no http://confeitosnemsempresaodoces.blogspot.com/




Como sou bem mandado, aqui vai:


1º. Colocar o selo no blog:


2º. Oferecer o selo a 5 pessoas:


- Chá com Tremoços - http://chacomtremocos.blogspot.com/


- Ondas e Devaneios - http://ondasedevaneios.blogspot.com/


- Addicted By Photography and Something Else http://addictedbyphotographs.blogspot.com/


- Roupa Prática - http://roupapratica.blogspot.com/


- Palavras mais que perdidas - http://palavrasmaisqueperdidas.blogspot.com/




3º. Dizer o motivo mais provável porque é que o meu blog dá que falar:


- O Motivo mais provável é este blogue dar que falar pela qualidade dos seus textos, pela elegância da escrita, aliada à perfeição da escolha das palavras e ainda pelo corpo escultural do autor e da sua elevada modéstia. :)

sábado, 4 de setembro de 2010

Guitarra Imaginária


Hoje trago-vos algo que até parece mentira, mas é mesmo verdade.
Lembram-se quando eram pequenos(as) de brincarem aos “artistas” e fingirem tocar algum instrumento musical apenas com as vossas mãos, ou até mesmo fingir que cantavam com um microfone imaginário? Se sim, teriam que idade? 3, 4, 5 anos?
Pois bem, no Norte da Finlândia, realizou-se pelo décimo quinto ano consecutivo o Festival “Air Guitar Star Rocks” qualquer coisa como o “Festival Rock de Guitarras Imaginárias”.
Este ano, um francês de nome Sylvain Quimene, venceu pela segunda vez consecutiva o Concurso. Tenho que referir que este francês não é uma criança, é mesmo um adulto!
Tal como ele, outros adultos de todo o Mundo concorreram a este Festival, onde mostraram os seus dotes de Guitarra Imaginária.
Ou seja, temos uma carrada de adultos a brincar como crianças de 3 anos e uma plateia repleta de pessoas que lhes acha piada e lhes bate palmas.
Das duas uma, ou isto é uma forma de integrar pessoas com problemas psiquiátricos na Sociedade, ou deve ser algum pó branco que eles andam a inalar.
O que virá a seguir? A Grande Orquestra Imaginária? Uma banda de Rock que finge que toca?
A minha sugestão sincera é: TOMEM OS MEDICAMENTOS! Já existem para esse tipo de doença!
Eu tomo e não ando aí a fingir que toco guitarra! Aliás, o meu médico quando me prescreveu os medicamentos, disse-me: “Como terapia, vai escrever um blogue”.
E aqui está!

Boa semana e vejam os meninos a tocar:

N.º Total Visit