TGV. Ah, bom!



Olá a todas as 3 pessoas que lêem regularmente este blogue. A vossa fidelidade é louvável, apesar de serem todos meus familiares.
Esta mente preocupada com o país e com tudo o que gira à sua volta, encontrou finalmente a resposta para uma das questões mais persistentes nos últimos tempos: Para que raio quer Portugal um TGV?
Antes de mais, permitam-me a correcção e dizer que não é um TGV, é sim O TGV! O Ministro das Obras Públicas António Mendonça, disse à poucos dias que a construção do TGV é essencial, uma vez que, quando o vulcão finlandês Eyjafjallajökull começou a “bufar”, Portugal não teve “andamento” para tamanho número de turistas que desejavam regressar às suas casas, no resto da Europa.
Ou seja, afinal o TGV faz parte de uma estratégia dos políticos portugueses de contornar a cinza do vulcão Eyjafjallajökull que habitualmente entra em actividade de 200 em 200 anos! Como não vi eu isto?! É tão óbvio!
Resumindo, vamos gastar 7 mil e 700 milhões de euros num TGV todo catita, para daqui a 200 de anos os “Camones” regressarem para as suas casas. Isto sim é visão de futuro! E até lá? Até lá, deixamos o TGV embrulhado em celofane, para não estragar.
E perguntam vocês: E então para que serve um novo Aeroporto em Lisboa?
Ainda bem que colocam essa questão, que agradeço. O Aeroporto de Lisboa, em Alcochete, que na realidade ficará no Montijo, será a alternativa aquando dos Tsunamis que vão afectar toda a Europa, menos Portugal. Presume-se que entre 2010 e 3248, haverá lugar a vários Tsunamis que vão destruir todas as estradas e nós temos que estar preparados! Lógico, não?!
Para finalizar, quero deixar aqui uma mensagem que me chegou, sobre o desaparecimento de dois gravadores. As famílias dos gravadores estão desesperadas. Ajudem! 

Comentários

  1. OOlá Kipo!

    Este post está magnifico, já me fartei de rir :)

    Parece-me muito bem a visão do futuro... embora longinquo. O Aeroporto de Lisboa também me parece uma boa anedota, mas pronto.

    Mas o que eu gostei realmente foi do anuncio dos gravadores... :) Coitadinhos, ainda se suicidam... lol

    Bjs e parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Estou triste... Não sou de família, não leio com toda a regularidade com que gostaria, mas gosto deste cantinho :(

    Aiiiii, sniff, snifff...

    Quanto ao TGV, tenho pena que Portugal, à beira da banca rota, se preocupe e dê prioridade a coisas não supérfluas...

    Beijinhos para ti e para a R... se bem que não devia dar ;(

    ResponderEliminar
  3. subscrevo todas as suas palavras!

    adorei esta crónica, como não podia deixar de ser.

    sim, é caso para perguntar "Porquê o TGV?"

    ainda por cima um TGV que, tudo indica, acabará no Poceirão.

    Já oiço os telejornais estrangeiros: "Finalmente, as grandes cidades europeias unidas: Berlim, Paris, Madrid e POCEIRÃO". (deva-se notar, no entanto, que isto são apenas devaneios, e, como é costume, não fiz qualquer tipo de pesquisa, não sabendo, então, se as cidades referidas têm troço de TGV entre elas 8D)

    ResponderEliminar
  4. Eu não sou da tua família.. (acho eu!)
    mas se há coisa que não falho é na leitura. Em que saco fico incluída? naquela dúzia que não te pertence e te apoia incondicionalmente e tem direito a beijinhos e dedicatórias no genérico dos teus trabalhos?

    Tou a brincar.

    Agora uma coisa é certa, pelos visto a crise só afectou o meu bolso... 7 mil e 700 milhões?!?!?!? WTF????

    Nem comento...

    beijo no nariz*

    ResponderEliminar
  5. Olá Nonsense!
    Epá, obrigado pelos elogios ao post! Tou todo inchado! :)
    Claro que é um futuro longínquo. Faz ainda mais sentido, não é? :)
    Os gravadores parece que já apareceram mas estão à guarda de um Tribunal. :)

    Bjs e obrigado pelo teu comentário,
    Kipo

    ResponderEliminar
  6. Olá Isabel!
    Não tens que estar triste, és daquelas pessoas que eu sei que, quando o tempo te permite, passas por aqui, mesmo que não deixes “marca”. :)
    Agora vêm aí cortes dos ordenados, aumento de impostos, etc… Era mais fácil parar algumas obras, como o TGV.

    Bjs e obrigado pela tua visita,
    Kipo

    ResponderEliminar
  7. Olá The RP!
    Como disse à Nonsense, obrigado pelas tuas simpáticas palavras. Fico muito contente por gostarem! É bom que fique claro que não vos paguei nada! :)
    O TGV é uma obra importante, mas neste contexto, é dispensável.

    Abraço e obrigado pela tua visita,
    Kipo

    ResponderEliminar
  8. Olá retiro o que disse!
    Pois, também acho que não és, mas nunca se sabe! :)
    Tu és daquelas pessoas que estão na “fila da frente” da leitura dos textos idiotas deste blog. :)
    Bjs, obrigado pelo teu comentário e acredita que um dia, quando tiver um trabalho feito, acrescento o teu “nick” nas referencias! :)
    Kipo

    ResponderEliminar
  9. obrigado pelo comentário ao meu texto :D
    (às vezes dão-me acessos de fúria literária)

    sabes que venero e sigo o teu blog (e, não, não sou da família dele 8D)

    sou um fiel e humilde seguidor deste messias do humor.

    sabes que estás à vontade para seguir o meu (a)

    Abraço,
    The RP

    ResponderEliminar
  10. Olá novamente The RP!

    Não tens nada que agradecer. Gosto muito do teu blog.

    Epá, é impressão minha ou estás a engraxar-me? :) Vais-me pedir dinheiro??? :)))

    Abraço e já sou teu seguidor.
    Kipo

    ResponderEliminar
  11. Olá Raquel!

    Não tens nada que agradecer. Força.

    Bjs,
    Kipo

    ResponderEliminar
  12. E eu a pensar que era realmente só um modo de gastar dinheiro de uma forma rápida, idiota e desnecessária...haja alguem capaz de me abrir os olhos à realidade =P

    Pobres gravadores...

    Beijinho*

    ResponderEliminar
  13. Olá Meio Cheio!

    Ainda bem que pude ajudar. :) Essa é a minha missão, iluminar o caminho para o conhecimento! :)))

    Bjs e obrigado pela tua visita,
    Kipo

    ResponderEliminar
  14. Olá Sara sem Sobrenome!

    A Crise? Qual Crise? :)
    O que não falta é dinheiro!

    Bjs e obrigado pela tua visita,
    Kipo

    ResponderEliminar

Enviar um comentário