sábado, 24 de abril de 2010

Tem ouro?


Reparei que têm passado nos canais de televisão portugueses uns anúncios de uma empresa que compra o ouro que já não queremos. Até aqui, nada de anormal.
O que me fez ver melhor o dito anúncio, foi o facto de a tal empresa dizer que manda os sacos para casa das pessoas, de forma gratuita, para que estes lhes enviem o ouro para avaliação. Ou seja, as pessoas colocam todo o ouro no saco, enviam para a tal empresa, sem custos (são amigos) e depois aguardam que o ouro seja avaliado. J
Parece-me que esta ideia é uma nova adaptação dos velhos assaltos aos bancos, onde o ladrão dizia: “Passa para cá o dinheiro!”.
Como os tempos mudam! J
Agora, não só não nos incomodam, o que é importante, como nos mandam os sacos para nós colocarmos o ouro! J Querem melhor exemplo de organização e logística?
Como a ideia é tão fantástica, inovadora e como não posso ver nada, também decidi criar uma empresa de compra de ouro e afins. O conceito é exactamente o mesmo, mas inovador no tipo de produto que quero adquirir.
A quem estiver interessado, basta enviar um mail com o nome e morada e passado muito pouco tempo eu enviarei os sacos que forem necessários para a recolha do ouro. A sério! Não tenham medo de pedir sacos! São gratuitos!
Além do mais, estou pronto para avaliar LCD´s, Plasmas, Consolas, Computadores, Relógios e até Automóveis e Motas. Disponho ainda de um serviço inovador de limpeza de notas, que faz com que as suas notas voltem a parecer novas. Para tal, peça os sacos e coloque-as lá dentro!
Como serei eu o avaliador, e como ainda sou novo nisto, o prazo para estabelecer o valor de cada produto vai variar, mas nunca será inferior a 10 meses. No caso da limpeza das notas, serão também necessários 10 meses, uma vez que o papel é limpo seguindo as técnicas milenares japonesas, de limpeza de notas.
Em termos de garantia, garanto que todos os produtos serão avaliados por mim e com certeza que darão um bom dinheiro. Além do mais, estará disponível uma linha de atendimento telefónico 24 horas por dia, na sede, que fica em Cuba.
Vá, do que está à espera?! Peça já os seus sacos! 

sábado, 17 de abril de 2010

Então mas eu não era Cubano pá?


Este post, é um dois em um.
Para começar, o povo português sabe ser solidário. Quando queremos e quando nos toca no coração, sabemos ajudar. Depois da tragédia que caiu sobre a ilha da Madeira, o povo português uniu-se e ajudou como pôde os nossos irmãos madeirenses. Ainda hoje, as campanhas continuam a aparecer e a angariar imensos donativos, que tanta falta fazem. Recordo a campanha “Para ajudar, basta arredondar”, que está no Continente. Eu sou tão bom a ajudar, que tentei arredondar em tudo o que era loja! Até no café, pedi para arredondar! Soube de casos, onde pessoas até pediram aos Polícias para arredondar as multas.
Entretanto, algo que me deixou espantado foi a rapidez com que o governo regional de João Alberto Jardim começou a tentar dar uma boa imagem da Madeira, para não perder turistas. Aliás, logo as televisões passaram a exibir anúncios que promovem o turismo na Madeira e agora mais recentemente surgiu um Movimento Fãs da Madeira, que pede aos portugueses que este ano façam férias lá.
Eu entendo este Movimento, mas estou confuso. Então mas o Sr Alberto João Jardim não disse que nós no Continente éramos Cubanos? Não andou a gritar alto e bom som que a nossa Capital era Havana? Ando eu há já dois anos a aprender castelhano, como um bom Cubano, para me dizerem que afinal já sou Português outra vez?!
Mas em que ficamos? Para ajudar sou Português, mas quando não precisam de mim sou Cubano? Acredito que a minha pergunta não seja nada pertinente, mas eu tenho mesmo que saber. Escuso de estar a pagar aulas de castelhano e de me tentar integrar na cultura cubana, fumando até uns belos charutos, para no final de contas continuar a ser português. E olhem que sou bom a fumar charutos cubanos! Sou Cubano, ou não pá?!
Se o Alberto João Jardim disser que eu sou português, eu apoio o movimento, senão vou passar férias na Brandoa.
Em segundo lugar, o assunto que não posso deixar passar despercebido foi o confronto entre Sócrates e Louçã. Quero desde já dar os meus parabéns ao Francisco Louçã por chamar “Manso” ao José Sócrates, em pleno hemiciclo.
Pergunto: Então mas não é verdade? O homem anda manso! Reparem no Sócrates do Governo anterior. Era um homem que mandava, que impunha e que não deixava espaço para o diálogo. Hoje, continua a ser homem mas já pede, deixa que se imponham e quer diálogo. Porque será?
Depois de ouvir que era manso, José Sócrates ripostou: “Manso é a tua tia pá!”, tornando aquele momento, único.
Apesar de apontarem o dedo ao Sócrates pela resposta, ou ao Louçã pela provocação, parece-me que a questão essencial será saber de onde é que o Sócrates conhece a tia do Louçã? Sem querer ofender, será a tia de Louçã um transexual subjugado? Será a tia, manso?
Se não for, alguém explique ao Sócrates o erro que cometeu.
Porreiro pá!

sábado, 10 de abril de 2010

Em honra do Pénis!


Todos os anos milhares de pessoas procuram nas divindades ajuda para a resolução dos mais variados problemas. Outras, depositam as suas esperanças em pénis gigantes.
No templo Kanayama, perto de Tóquio – Japão, realiza-se todos os anos um festival em que a principal atracção dos festejos são pénis gigantes, os quais são transportados em ombros, pelas ruas e por variadíssimas senhoras. Esta festa, iniciou-se à 300 anos, quando prostitutas que trabalhavam naquele local começaram a deslocar-se ao templo para pedir protecção contra uma epidemia de sífilis. Hoje em dia, as pessoas pedem para que os partos corram sem problemas, que os casamentos sejam perfeitos e que lhes seja concedida protecção contra a SIDA.
Depois de ter conhecimento desta notícia, dei por mim a pensar como poderia alguém se lembrar de pedir a um pénis gigante, alguma coisa?
Se pensarem um pouco, milhares de pénis são vendidos todos os anos nos mais variados lugares do Mundo, sendo muito provavelmente um dos objectos que mais vezes levou alguém a dizer “AÍ MEU DEUS!”
Desta forma, não é de espantar que as pessoas sejam levadas a carregar em ombros um pénis gigante, colocando-o no lugar de uma divindade e desejando assim, que ele os ajude e oriente na sua caminhada pela vida.
Seja como for, ajude ou não, milhares de turistas deslocam-se até aquele lugar para assistir aos festejos e para também eles poderem privar com um pénis gigante, fazendo deste evento um verdadeiro sucesso.
Eu sou sincero, dispenso assistir a um evento desse tipo, não por puritanismos mas tão-somente por não me sentir bem perto de pénis. Além do mais, acredito que rezar para um pénis não me vai ajudar, mas não critico quem o faz!
Assim, espero que a festa continue a ser um verdadeiro sucesso e que as pessoas continuem a se divertir. 

sábado, 3 de abril de 2010

Ricardinho Martin


Antes de mais, quero desejar a todos os que me lêem uma Feliz Páscoa e deixar-vos uma questão: Mas porque raio a Páscoa tem um coelho que traz o ovo? Não podia ser um passarinho ou uma passarinha? Reflictam nisso. J
Continuando, este post é particularmente dedicado a todas as minhas colegas do secundário, às quais tentei, na altura, explicar por diversas formas que o Ricky Martin era gay. Eu dizia: “Epá, como é que vocês podem andar doidas com um tipo que dança daquela forma e que se chama Ricky?!” e elas diziam: “O Ricky Martin além de ser lindo e de saber dançar bem, é um pão! Se ele quisesse eu levava-o ao céu!” Nem todas diziam isto, mas a maior parte pensava, eu sabia!
Depois de tantos anos, finalmente ficou provado que ele gosta de homens, tal e qual as minhas colegas e que nenhuma delas, mesmo que pudesse, o iriam levar ao céu! Quem tinha razão?!?!
Mas como poderia eu saber naquela altura que ele era gay? Pergunta interessante, que imagino que estejam a fazer. Simples!
Se traduzirmos o seu nome artístico, fica qualquer coisa como Ricardinho Martin. Já por aí podemos perceber. Além de ser Ricardinho, cantava músicas lamechas e vestia roupas justíssimas!
Ok, só o nome é que é estranho. O resto, eram os únicos argumentos que me lembrava na altura de usar. No fundo, tive sorte ao acertar que o homem era mesmo gay.
Naquele tempo era comum todos os grupos que as miúdas gostavam ser rotulados de gay. Os Excesso eram gays, os Take That eram gays, os Backstreet Boys eram gays e mais tarde os Boyzone eram gays também! No fundo, tudo o que era rapaz que dançava e cantava músicas lamechas eram gays…
Porquê? Acho que era por eles terem tanto sucesso entre as miúdas! J
Deixo-vos aqui um vídeo dos saudosos (NOT!) Excesso para se lembrarem (algumas) do que gostavam de apreciar! Agora digam lá, isto tinha algum interesse? J



Espero que este post não estrague a já pouca reputação do blog… J

N.º Total Visit